O que são as varizes?

As varizes, são dilatações venosas caracterizadas por não poder fazer com que o sangue volte com fluidez ao coração. Ainda que esta doença pode manifestar-se em qualquer parte do corpo, afecta principalmente as veias dos membros inferiores.

São produzidas por um mal funcionamento das válvulas venosas das pernas, que são as encarregadas de fazer com que o sangue retorne com fluidez ao coração. Quando uma ou mais de ditas válvulas falham e não fecham correctamente o fluxo sanguíneo ou quando as paredes dos vasos sanguíneos se debilitam, uma certa quantidade de sangue reflui até abaixo e começa a acumular-se nas veias, fazendo com que se dilatem e provocando, com o tempo, um estancamento nefasto que repercute na aparição de varizes em nossos membros inferiores.

Uma de cada dez pessoas -aproximadamente- sofre de varizes, sendo mais habituais nas mulheres, devido principalmente às consequências da gravidez e a variação hormonal.

Se classificam em 4 graus:

graus

Grau 1: As varizes de Grau 1 geralmente –ainda que podem variar de um indivíduo a outro, tendo em conta factores como o ortostatismo (posição de pé)- são consideradas como um problema estético, ainda que em alguns casos podem chegar a ocasionar sensação de peso e cansaço nas pernas.

Grau 2: São mais visíveis e estão mais inchadas que as anteriores. Provocam desconforto (uma alta porcentagem dos pacientes apresentam sintomatologia) e começam já a ser um problema para a saúde. As vezes podem produzir varicorragias (sangramento de uma veia) e distrofias cutâneas e hipodermite.

Grau 3: Maior dilatação e tortuosidade (muitos pacientes falam de “tubos” nas suas pernas). Podem produzir-se mudanças na coloração da pele, que se torna parda -pela hemosidesina- e se torna dura, escamosa e enrugada. Quem padece deste mal sofre dores mais intensas e reações inflamatórias da pele, o que faz com que aumentem mais as distrofias cutâneas. A cura implica tratamento cirúrgico.

Grau 4: É a última consequência das varizes de Grau 3, com complicações próprias da doença como ulcerações dolorosas situadas principalmente na região perimaleolar interna, mudanças tróficas na pele e o embolismo pulmonar (a complicação mais grave derivada desta doença mas também a menos frequente). O embolismo pulmonar -muitas vezes seguido por um infarto- pode custar-lhe a vida a quem padeça deste mal, já que provoca a obstrução de uma artéria pulmonar por um coágulo de sangue procedente de alguma destas varizes de Grau 3 que foi se moveu e chegou à circulação venosa profunda, daí até às artérias pulmonares.


Ganhe 5€ de boas vindas Inscreva-se e aproveite agora de 5€ de desconto e muitas outras ofertas